Somos pioneiros
na prevenção e tratamento das doenças oculares

Conheça as Especialidades

Quem Somos

O Olhar Centro Oftalmológico nasceu da necessidade de se oferecer um centro de saúde ocular integral, objetivo e resolutivo. Desejamos ampliar o atendimento oftalmológico na cidade de Patos de Minas e em toda região, oferecendo à comunidade um centro de referência para atendimentos eletivos, urgências, exames oftalmológicos, além de cirurgias oculares.

Nossos princípios:

Missão:

Promover e ampliar a assistência oftalmológica de excelência, ética e humanizada para a população de Patos de Minas e região.

Visão:

Ser reconhecido como referência em oftalmologia clínica e cirúrgica na região através da excelência em atendimento, processos e resultados.

Valores:
  • Ética
  • Foco no cliente
  • Inovação
  • Qualidade
  • Segurança
  • Responsabilidade social
  • Respeito e valorização do ser humano
  • Responsabilidade pelos resultados

Convênios

Dúvidas Frequentes

  • R: Podem ser infecciosas (rubéola, toxoplasmose, citomegalovirus, entre outras), hereditárias (são mais de maior frequencia) ou erros metabólicos.

  • R: Não existe idade mínima para começar a usar lentes. Um bom oftalmologista saberá orientar cada caso. Algumas crianças “amadurecidas” com a autorização dos pais ou responsáveis, que conseguem cuidar da rotina do uso da lente já fazem uso deste recurso.

  • R: Por razões que a medicina ainda não compreende totalmente, o aumento da pressão dentro do olho (pressão intraocular) é geralmente, mas nem sempre, associada à lesão do nervo óptico, que caracteriza o glaucoma. Esta pressão acontece devido ao aumento de um líquido chamado de humor aquoso, que é produzido na parte anterior do olho ou por uma deficiência de sua drenagem através de seu canal.

    Quando há um bloqueio desse fluido do olho, este provoca o aumento da pressão ocular. Na maioria dos casos de glaucoma, essa pressão está elevada e provoca danos no nervo óptico.

    A doença também pode acometer crianças, embora elas não manifestem nenhum tipo de sintoma. Crianças podem vir a apresentar glaucoma congênito de evolução tardia que acontece nos primeiros anos de vida ou glaucoma juvenil que surge geralmente aos quatro ou cinco anos de idade. Mesmo não havendo sintomas, as crianças podem sofrer danos no nervo ótico também.

  • R: Se não for tratado, é uma das principais causas de cegueira infantil (20%), porém, existe tratamento, bastando para isso que os pais ou responsáveis, investiguem o histórico familiar (50% com histórico familiar), tragam seus filhos ao oftalmopediatra logo no primeiro mês de vida se identificarem alguns dos sinais ou sintomas acima descritos.

  • R: A retinopatia que se encontra nos dois primeiros estágios regride espontaneamente. O primeiro exame deve ser realizado entre a quarta e sexta semana de vida do bebê e ser acompanhado até que os vasos se formem totalmente ou até a regressão total da doença. Os bebês que tiveram a regressão espontânea e mesmo os prematuros devem fazer acompanhamento anual ou aos retornos recomendados pelo oftalmologista, pois há riscos de outros problemas como estrabismo, diferenças de grau entre os olhos, necessitando muitas vezes de óculos.